Preso várias vezes por evangelizar, pastor relata o agir de Deus de dentro da prisão


O pastor Keshab Raj Acharya passou por momentos difíceis ao ser preso mais de uma vez por causa da sua fé em Jesus Cristo. A primeira, por dizer que orações podiam curar o novo coronavírus.

A segunda, minutos depois que a sua fiança foi paga pela primeira acusação, foi por “sentimentos religiosos ultrajantes” e “proselitismo”. Este caso ocorreu no Nepal, país que compõe a lista das 50 nações que mais perseguem cristãos no mundo, da organização Portas Abertas.

“Depois de mais de três meses na prisão, onde levou vários prisioneiros à fé em Cristo, ele foi libertado em 3 de julho depois de pagar uma fiança equivalente a cerca de US$ 2.500”, disseram fontes ao Christian Daily.

O pastor disse que foi um momento muito difícil pra ele, e que funcionários do governo e policiais se uniram para lhe prejudicar. O amor aos seus familiares pesou em seu coração a todo momento.

“Eu pensava em meus filhos pequenos e em minha esposa, e clamava ao Senhor em oração. Eu olhava para ele na esperança de que, se fosse por Sua vontade que eu fosse submetido a isso, Ele me tiraria disso”, disse o pastor.

O agir de Deus

Apesar das dificuldades impostas ao líder religiosos, ele viu o agir de Deus por onde passava. Já na prisão em Pokhara, por exemplo, o pastor conseguiu compartilhar a Palavra de Deus com um jovem  que pensava em se suicidar.

“Logo ele se tornou muito próximo do meu coração como um irmão mais novo. Orei com ele e o encorajei a confiar no Senhor Jesus”, disse Acharya.

“Logo o Senhor encheu sua vida com esperança e alegria. Ele foi a primeira pessoa que se voltou para Jesus durante minha estada na prisão de Pokhara”, destacou.

Ele contou que após 17 dias preso teve a oportunidade de compartilhar bíblias com os presos. “Fui libertado sob fiança depois que minha esposa pagou 5.000 rúpias nepalesas [US$ 41] em 8 de abril, mas depois de alguns minutos fui novamente preso.”

A polícia informou ao pastor que ele estava sendo preso novamente por distribuir folhetos do evangelho em vários lugares. Eles acharam fotos no celular do pastor, tinha imagens de vários lugares do Nepal e arquivos de folhetos bíblicos.

“Eles me ridicularizaram: ‘Oh, você já percorreu todo o país pregando sobre Cristo contra a cultura e os costumes hindus de Sanathan. Você é uma ameaça para a nossa nação. Você não deve ser solto tão facilmente”, afirmou o pastor.

Apesar das grandes dificuldades, o pastor conseguiu ser libertado após a análise de um juiz local, um mês depois, de forma temporária, sob fiança de 300.000 rupias nepalesas, equivalente a U$2.500,00.

Hoje o testemunho do pastor é um exemplo de persistência por amor a Cristo, além de uma demonstração real do quanto Deus atua na vida dos seus filhos, especialmente nas piores circunstâncias.





Esta Noticia Apareceu Primeiro em Source link

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
radio gospel vidaa.com