Cristãos jejuam pelo fim da violência em protestos contra governo ditador


A Bíblia diz que a verdadeira Pátria dos cristãos é a celestial, mas enquanto o Reino de Deus não é estabelecido em modo de governo perfeito, na Terra, os seguidores de Cristo continuam com o dever de orar e lutar pela justiça social através dos governantes atuais.

É isso o que estão fazendo os cristãos da Bielorrússia, um país situado no Leste Europeu, o qual está sendo governado desde 1994 por um homem que ficou conhecido como “o último ditador da Europa”, chamado Alexander Lukashenko.

Lukashenko foi reeleito em 9 de agosto desse ano, com 80% dos votos, mas grande parte dos bielorrussos alegam que houve fraude eleitoral. Como resultado, milhares de pessoas saíram às ruas para protestar, o que desencadeou uma onda de violência pelo país.

Opositores foram presos e muitos relatam que sofreram torturas enquanto foram detidos nos protestos. Com a repressão mais acirrada, o número de pessoas que se dispõe a protestar ficou menor devido ao receito das represálias.

“Há menos bandeiras da oposição”, disse um manifestante à BBC News, segundo informações do Evangelical Focus. “A atmosfera de festa acabou. Cada vez que você sai para participar de uma marcha de protesto, você não sabe se vai voltar ou não”

Oração e jejum

Cristãos de todo o país resolveram se unir em oração e jejum, fazendo uma campanha de mobilização para que os governantes  “tenham temor de Deus e se lembrem de que Ele é o Juiz Supremo, a quem prestaremos conta.”

O pedido das igrejas locais é “pelo fim da crueldade, da violência e do derramamento de sangue” durante os protestos que ocorrem no país desde a reeleição suspeita de Lukashenko.

A mobilização também chama atenção sobre a importância da Igreja de Cristo no contexto social, revelando que os cristãos não são omissos no tocante às causas políticas e sociais injustas.





Esta Noticia Apareceu Primeiro em Source link

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
radio gospel vidaa.com