Após sanções da UE, Venezuela dá 72 horas para embaixadora do bloco deixar o país


“Se preparem senhores colonialistas, supremacistas e racistas porque na Venezuela haverá eleições parlamentares, livre, transparentes e com a participação de milhares de candidatos e candidatas”, afirmou Maduro.

O mandatário ainda disse que “todos os dias o império estadunidense e os restos do império europeu nos golpeiam, mas aqui estamos, frescos e vitoriosos. Não puderam nem poderão nos deter”.

Pelo Twitter, o chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, afirmou que a UE voltou a praticar “sua política ingerencista contra o diálogo e a paz na Venezuela”.

“Sua herança colonial os conduz pelo abismo da ilegalidade, da agressão e da perseguição contra nossos povos. Venezuela reserva uma devida e contundente resposta”, disse Arreza.





Essa Noticias Apareceu Primeiro em UOL Noticias

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
radio gospel vidaa.com